sábado, 25 de julho de 2009

INCIDÊNCIA

Ando ao leu e sinto você
Ao toque suave do vento,
Que vagarosamente me faz
Estremecer de prazer.

Flutuando no êxtase...
Nesse encontro
Caminho entre nuvens
Sentindo a alegria de fazer...

Declinando ao firmamento
Em silêncio profundo,
Declamo seu nome
Em Ré, Dó, Mí, Fá,
Sol, Sí Lá estiver
Comigo para amar


25 de julho de 2009, 18h
Robério Pereira Barreto

4 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do movimento e da ritmicidade da última estrofe. Fico bem leve. bjs

Inveja boa disse...

... delírio.

rejane tach

Patty Maionese disse...

Gostei, me indentifiquei com a poesia, e se lemos e nos indentificamos, ela tem sentido, muito boa!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Você sabe como tocar o coração. Seria as tuas mãos suave como o vento?