quinta-feira, 30 de setembro de 2010

BRANCAS NOITES

Agora estou em meio as minhas brancas noites
e nelas imagens daquele querer em loucas
e perigosas horas fizeram de ti...

6 comentários:

Anônimo disse...

Noites em que o sono vai embora e ficam as lembranças;da loucura do querer, do desejo, do cheiro, da paixão que faz do homem um ser fantástico, sublime e sonhador.Bjocas

Anônimo disse...

isso faz do homem um ser querente! e querer e sonhar não é pecado, é vida!

Anônimo disse...

Gosto desse ponto de vista eclético que toma o pensamento do poeta em momento de branquitude. Sem querer ofender! Parabéns

Inveja boa disse...

NAQUELAS NOITES QUE NADA SE EXPLICA... O QUERER IMACULADO MISTURADO AO INFERNO...

REJANE TACH

Inveja boa disse...

NAQUELAS NOITES QUE NADA SE EXPLICA... O QUERER IMACULADO MISTURADO AO INFERNO...

REJANE TACH

Robério Pereira Barreto disse...

Obrigado a todos pelas leituras! Esse espaço de elocubrações poéticas só tem sentido de existir devido a participação de todos vocês, leitores e leitoras que, de uma forma ou de outra são meus inspiradores.