quarta-feira, 24 de março de 2010

DESLUMBRE...

DESPERTAR...

Estava eu moribundo a ver tudo cinza

Eis, pois que na minha frente surges

A imagem inspiradora para o pecar,

Então, não me contive e pequei;

Simplesmente te quis.


 

Esse querer é só meu

E não divido com ninguém

A não ser com você a noite

Que, pedido silentemente

Diz deleta-me imediatamente...


 

Impossível, não tem mais jeito

Esta gravada como a tatuagem

Feita no medo e dor cravada no peito.


 


 

 

4 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo! Fico emocionada cada vez que leio seus poemas, pensando como seria sentir o sabor do pecado...Parabéns. Xerimm

Anônimo disse...

Nossa! vc tem razau, tbm fikei louca só de pensar q issu eh tentador.

diana disse...

Perfeito! Sou sua fã, sabia? Vc sabe muito bem como chegar às emoções q a maioria tenta sufocar... bjos!

Anônimo disse...

Diana tem razão. Esse prof manda ver na poesia. Tô começanu a gosta de ler poesia depois q li essa aki.