quarta-feira, 10 de março de 2010

AFORISMAS DO BARRETO

Prefiro a felicidade

À dureza solitária da razão.

Com essa fala acima cita, inicia-se nesse nosso espaço uma nova maneira de vivenciar o cotidiano, o qual denomino de Aforismas do Barreto, pois se trata de momentos efusivamente alucinantes de poder ter percebido no rosto homem simples do povo, suas manifestações de sabedoria e cultura populares. Hoje, ao deixar os muros do templo da ciência e do conhecimento sistematizado - Universidade do Estado da Bahia - Campus XVI - Irecê - BA, deparei me com um casal cujo rosto e vestes suados denunciavam a longa caminhada que fazia em silêncio, à margem de uma rodovia estadual - BA 052 - antiga estrada do feijão - revesando entre si o peso do carinho de mão que, em gemidos continuos transportavam o alimento da família que os esperavam em casa.
Então, a me aproximar cumprimentei-os. Prontamente e com um sorriso banguela me respondera com imensa alegria. Amizade feita, perguntei-lhes de maneira curiosa: de onde vocês vem com tamanha coragem mesmo carregando tanto peso? A essa altura da amizade jé me encontrava tropego e cansando ao empurrar aquela carroça cujo peso parecia a imensidão do mundo. Singelamente veio a resposta:
- Meu filho vimos de tão longe que nem falando o nome do lugar vai saber. Mas, lhe digo a quanto tempo estamos na estrada saiu da roça faltavam 15 minutos para o meio dia. Você sabe dizer que horas são agora?
- 17 horas ou melhor 5 horas da tarde, respondia na sofreguidão de quem não está acostumado ao peso da vida.
- Então meu filho, são mais de 5 horas empurrando essa carinho com o pouco de milho e feijão de corda - Feijão fradinho - que nos restou da seca. E também antes que os espertos peguem para eles. Porque antes a gente achava que os vizinhos eram pessoas que não precisavam 'bulir' nas roças dos outros, mas o pior é que estavam nos roubando o pouco que tínhamos e nós só na confiança, você acredita nisso? Longamente me explicou a senhora ao tomar aos braços o comando do carrinho de mão.
Está aí fonte desse aforisma.  

3 comentários:

diana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
diana disse...

Me arrepiei com a história, com a veracidade e o sentimento q vc pôs nela... sensibilidade incrível q vc tem pra retratar uma história q passaria despercebida aos olhos dos outros... um grande presente mesmo!Bjo =*

Giomara Gomes disse...

Essa ainda é a dura realidade de muitas famílias aqui em nossa região.O medo e a falta de confiança ainda toma conta de nós. Fico feliz com essa sensibilidade de ver nas pessoas o seu valor e de deixar nos teus versos os seus sentimentos. Xeroo